os homens e a roupa suja

Há um modo de operação anterior à pandemia que acabou potencializado durante o isolamento imposto pelo coronavírus. Uma obrigação invisível que vai além da desigual divisão de tarefas domésticas entre homens e mulheres. Uma atividade silenciosa, despercebida, que tem um enorme peso físico e emocional sobre muitas de nós: o planejamento, a organização e a tomada de decisões em casa e sobre a casa.

Os relatos se repetem e se parecem. Muitas mulheres estão exaustas da carga mental de organizar, planejar e decidir. Além da execução em si, do home office e da própria angústia do momento, é preciso pensar no que fazer. Como distrair as crianças? E o dever de casa? Cadê a senha do Zoom? Supermercado segunda ou quinta? O que comer no jantar, delivery ou de qual produtor local? Quando faremos faxina? O que e por quê a coisa toda, o tempo inteiro? 

A sobrecarga do confinamento já tem até nome. É o efeito do cesto de roupa suja de que fala Brigid Schulte, diretora de um programa de políticas públicas ligadas a trabalho, questões de gênero e vida familiar, nos Estados Unidos, chamado Better Life Lab.

A pesquisadora e sua equipe entrevistaram um grupo de parceiros de mulheres que trabalham no setor de saúde e, por isso, tiveram que se isolar dos familiares para evitar um possível contágio. Assim, os homens assumiram totalmente os cuidados em casa. 

De acordo com a pesquisa, o cesto de roupa suja é um elemento que se repete nas conversas com todos os homens. “Muitos me disseram entre risos que antes achavam que a roupa dobrada ia parar magicamente em suas gavetas. Eles nem pensavam nesse trabalho invisível. Agora, estão conscientes de que eram suas mulheres que faziam isso e que, também, o cesto se enche o tempo todo”, explica Brigid.

Ainda não dá para dizer que o despertar desse pequeno grupo vai mudar os padrões da divisão de trabalho ou reduzir a sobrecarga mental feminina. A boa notícia, pelo menos para nós mulheres, é que alguns homens sairão do confinamento mais conscientes a respeito do trabalho que dá manter o cesto, e todo o resto, em ordem.