entusiasmo

A palavra era entusiasmo. Havíamos sido desafiados a eleger substantivos, adjetivos, advérbios ou verbos que de algum modo representassem aquele momento em que a realidade implacavelmente postada diante de nós exigia concentração, equilíbrio, bom senso e uma dose extra de fé no futuro. Em um dos papéis, a caligrafia bem-feita de professor anunciava a escolha certeira:

ENTUSIASMO. Substantivo masculino. Ato ou efeito de entusiasmar (-se). Nas religiões não cristãs da Antiguidade, estado de exaltação do espírito, de comoção profunda da sensibilidade de quem recebe, por inspiração divina, o dom da profecia ou da adivinhação. Estado de fervor, de emoção religiosa intensa, que leva à intuição das verdades religiosas ou sobrenaturais. Estado de exaltação da alma que vivencia o poeta ou o artista, inspiração.

O estado de espírito da maioria de nós era justo o oposto. Estávamos desanimados com o cenário econômico e entristecidos com as perspectivas coletivas, conscientes das imensas dificuldades e dos inúmeros desafios erguidos ao redor, distantes em quase tudo das condições de exaltação, fervor ou emoção intensa registradas no dicionário como significados do verbete de dez letras encadeadas em sílabas milimetricamente divididas por cinco.

Tínhamos esperança em temporadas melhores e crença na ideia segundo a qual não se deve julgar cada dia pelas colheitas e sim pelas sementes. Mas não eram estes, em especial, os sentimentos que dominavam aquela manhã.

Ao contrário: havia mais tristeza que alegria e talvez até um pouco de preguiça, mais descrença que confiança, mais medo que coragem, mais cansaço que a palavra que felizmente se anunciou na caligrafia bem-feita de professor quando fomos desafiados a eleger substantivos, adjetivos, advérbios ou verbos que representassem aquele momento.

Entusiasmo lembra dedicação, interesse, encanto, felicidade e afeto. Remete diretamente ao desejo e às vontades. Põe cores vivas em certos encontros, em determinadas conversas e até em alguns silêncios. Ilumina algumas dúvidas, certas faltas e até determinadas partidas. Tem a ver com o essencial, seguir as verdadeiras intenções, a ideia central, a razão principal, o mais alto grau de importância, apesar das decepções, das dissimulações e das expectativas desfeitas.

[É aquela história, sem tirar nem pôr: o essencial tem a ver com ter foco, escolher o que compensa e seguir a filosofia de quem pode tudo, mas nem tudo lhe convém].

Entusiasmo pressupõe vencer o desânimo, ultrapassar a aridez dos corpos sem alma, superar o peso dos tempos difíceis. Em sua jurisprudência, o desalento não tem vez, nem o cansaço, o vazio, os encontros suspensos até segunda ordem. Entusiasmo exige amor pelo momento, entrega, dedicação. Sua ausência pinta de cinza a casa inteira, enche a vida de descrédito, aumenta o ângulo pelo qual vemos as perdas, as partidas, os adeuses.

Entusiasmo é exatamente como no poema.

– Sê todo em cada coisa.
Põe quanto és no mínimo que fazes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s