o coração, o inverno, o verão e a primavera

Deu no jornal: um estudo da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, na Inglaterra, sugere que a possibilidade de infarto é maior depois de duas semanas de exposição ao frio. Com base em 84.010 internações, a equipe da médica Krishnan Bhaskaran observou um maior número de infartados nestas condições. Salvaram-se apenas os que tomavam aspirina. O remédio, ao que tudo indica, protege o coração de alterações na função plaquetária – o frio contribuiria para o aumento da pressão e da viscosidade do sangue, induzindo a agregação de plaquetas.

De outro lado, registra-se na primavera e no verão a maioria dos casos de Síndrome do Coração Partido, que, ao contrário do que o nome sugere, não é um mal que acomete aqueles dispostos a amar uma, duas, três vezes, apesar das provas de que amar nem sempre é a coisa mais sensata a se fazer na vida. A SCP foi descoberta no Japão no início dos anos 1990, entre mulheres com mais de 60 anos que estejam vivendo ou tenham vivido situações de tensão extrema. Os sintomas se parecem com os de um infarto, mas as consequências, felizmente, são menores e rapidamente reversíveis.

Anúncios

Um comentário sobre “o coração, o inverno, o verão e a primavera

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s