um carnaval hippie-psicodélico

Depois dos blocos e do maior calor de todos os tempos, dá pra celebrar o carnaval, também, vendo Aconteceu em Woodstock, filminho simpático que recupera o espírito e os acontecimentos em torno do festival mais importante (ou pelo menos mais famoso) da história da música. Woodstock foi, de certo modo, também um carnaval, só que hippie-psicodélico. O mundo estava em guerra, uma guerra desigual, sangrenta e inútil como são quase todas as guerras, vietnamitas de um lado, norte-americanos de outro e um bocado de contrários a ambos pedindo paz e toda a alucinação possível (ou não).

O novo filme de Ang Lee reconta aqueles dias de agosto de 1969 a partir do olhar de Elliot Tiber, um artista frustrado às voltas com salvar ou não o negócio decadente dos pais, sair ou não do armário, deixar ou não a cidade em que cresceu para virar um peixe pequeno num grande aquário. all the leaves are brown and the sky is grey, todas as folhas marrons e o céu cinza, o fura-bolo e o pai de todos em V, trança no cabelo, sandália de couro e uma imbatível disposição de protestar contra a opressão e a violência sempre que for preciso.

Tiber (ele existe e escreveu sua história no livro aí do lado) esteve no centro dos acontecimentos do festival que reuniu 1,5 milhão de pessoas na pequena cidade Bethel e reacendeu o sonho de liberdade nascido pouco mais de um ano antes, no Maio de 68 francês. Ele intermediou a negociação dos organizadores com o dono da fazenda que sediou os shows, alugou o hotel da família para a produção e ajudou a (mais ou menos) convencer sua conservadora comunidade sobre o evento.

A ingenuidade de Tiber é comovente, ele e sua imensa capacidade de acreditar, aquela fórmula meio romântica (e, apesar das descrenças alheias, muitíssimo necessária para o mundo) que mistura música e liberdade, all the leaves are brown and the sky is grey, todas as folhas marrons e o céu cinza, o fura-bolo e o pai de todos em V, trança no cabelo, sandália de couro e uma imbatível disposição de protestar contra a opressão e a violência sempre que for preciso.

Anúncios

Um comentário sobre “um carnaval hippie-psicodélico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s